5 de agosto de 2017

"OS MENTIROSOS" REGRESSAM A ANSIÃO


Mantendo a tradição, o Teatro Olimpo irá atuar perante o público ansianense, em pleno mês de agosto, subindo ao palco do Centro Cultural de Ansião, no próximo dia 11, pelas 21 horas e 30 minutos, num espetáculo de entrada livre que também integrará a programação cultural das Festas do Concelho.
A peça a exibir é a produção mais recente do grupo, estreada no passado mês de abril, “OS MENTIROSOS”, da autoria de Pedro Ventura Cabral, um texto interpretado pelos atores Ricardo Vinagre e Casimiro Simões, comédia que satiriza a importância da mentira na manutenção da paz social e do normal funcionamento da sociedade… Trata-se afinal de contas de uma sucessão de peripécias provocadas por algumas mentiras, aquelas pequenas mentiras, aparentemente inofensivas, que marcam o nosso dia à dia, sem causar estragos… Aliás, evitando grandes e irreversíveis estragos…

Este espetáculo ocorre no intervalo da itinerância que o grupo tem vindo a fazer nos últimos meses, um pouco por todo o país, exibindo o seu repertório nos municípios de Oliveira do Bairro, Moura, Viseu, Tomar, Porto de Mós, Barcelos e Pampilhosa da Serra. Entretanto, a partir de setembro e, até ao final do ano, estão já previstas atuações em Nelas, Fornos de Algodres, Pedrógão Grande e Vila Nova de Gaia, antevendo-se ainda o agendamento de outras deslocações.

26 de março de 2017

Dia Mundial do Teatro... e das mentiras!


Acabadinho de comemorar vinte anos de atividade, o Teatro Olimpo irá estrear a sua mais recente peça, que será levada à cena no Centro Cultural de Ansião, no próximo sábado à noite, dia 1 de abril, às 21 horas e 30 minutos, num espetáculo de entrada livre que servirá também para assinalar o Dia Mundial do Teatro, evento com caráter anual que, tal como vem sendo hábito, irá ser celebrado em parceria com o município local.
Da autoria de Pedro Ventura Cabral, a nova produção chama-se “Os Mentirosos”, procurando ser uma divertida farsa sobre a importância da mentira na manutenção da paz social e no normal funcionamento da sociedade… Trata-se afinal de contas de uma sucessão de peripécias provocadas por algumas mentiras, aquelas mentiras que marcam o nosso dia à dia, sem causar estragos… Aliás, evitando grandes e irreversíveis estragos…

Curiosamente estreada em pleno dia das mentiras, esta peça, protagonizada pelos atores Ricardo Vinagre e Casimiro Simões, irá enriquecer o repertório que o grupo vai exibir este ano um pouco por todo o país e que integra ainda as comédias “Meu Marido Que Deus Haja”, de André Brun, e “Nem Louco, Nem Morto”, de Raúl Brandão. 

1 de janeiro de 2017

DUAS DÉCADAS DE TEATRO

 Nos quatro sábados deste mês de janeiro, mais concretamente nos dias 7, 14, 21 e 28, sempre às 21 horas e 30 minutos, o Centro Cultural de Ansião irá acolher as comemorações do 20º aniversário do Teatro Olimpo, fundado em janeiro de 1997. Num contexto de uma celebração muito especial, irá decorrer um festival inédito que, para além do organizador/ aniversariante, contará com a participação de três grupos de teatro convidados.




Assim, no dia 7, o grupo Ultimacto de Cem Soldos (de Tomar) apresentará “KUSDIABOS”, uma comédia hilariante dedicada a todas as idades, que tem como desconcertante ponto de partida o mote de que "todos somos pré defuntos". No centro da história, um taberneiro de mãos a abanar e bolso sem fundo, que se vê aflito para dar conta das dívidas, obrigações e compromissos. No seu balcão são servidos polícias, banqueiros, mendigos e outros que tais, muitas vezes falando da morte para celebrar a vida.

A segunda jornada deste festival ocorrerá dia 14, levada à cena pela Companhia de Teatro A Capoeira (de Barcelos), que exibirá “PIOLHOS E ATORES”, uma peça que constitui uma extraordinária reflexão sobre o ofício do ator, sobre a condição do espetador e sobre a necessidade humana de perdurar, de deixar uma marca, tornando-se assim uma metáfora da precariedade da própria condição humana.
Para dia 21 está agendada a intervenção do TEIA (de Tondela), grupo que apresentará “QUADRO”, uma farsa que junta três amigos de longa data, que vêem a sua sólida amizade colocada em risco, quando um deles compra um quadro por um preço exorbitante, na expetativa da aprovação dos outros dois. Mas a ironia do destino repõe a normalidade. No entanto, parecendo que tudo fica igual, nada continuará como dantes.
Finalmente, no dia 28, a encerrar estas comemorações, caberá ao grupo aniversariante fazer a reposição de “NEM LOUCO, NEM MORTO”, uma comédia que gira em torno de um governador civil obcecado pela sua própria veia poética, que tarda porém em revelar-se… Trata-se, com efeito, da história de um “mau poeta” que, de forma inesperada, vê entrar-lhe “pela porta adentro”, uma notável professora de química, aparentemente enlouquecida, detentora de uma poderosa bomba, capaz de destruir tudo e todos…
Uma nota final para assinalar que, serão de ENTRADA LIVRE, todos os espetáculos do festival que aqui se divulga.